As árvores curadoras, segundo o Tao

As árvores são amigas silenciosas das quais nos aproximamos espontaneamente: procuramos a sua sombra, nos recostamos sobre o seu tronco ou as escalamos como um desafio divertido. As árvores exercem uma atração natural sobre os seres humanos. Elas são seres vivos e, em qualquer lugar que estejam, temos a sensação de estarmos acompanhados.

Onde quer que haja uma árvore, também há oxigênio e, portanto, vida. O pesquisador Matthew Silverston fez um estudo sobre as árvores e publicou um livro chamado ‘Blinded by Science’, onde desenvolve uma teoria interessante sobre o benefício de abraçar as árvores e estar em contato com elas.

“Entre o homem e a árvore existe um vínculo vital imperceptível que une os seus destinos”.
 – George Nakashima –

 
O MILAGRE DAS ROSAS

A “terapia das árvores” é uma corrente que utiliza essas novas descobertas. No entanto, há milhares de anos as culturas orientais já falavam sobre os benefícios para a saúde física e mental de abraçar as árvores e manter contato com as florestas. O Zen é uma dessas doutrinas que valoriza o poder de cura da natureza.

As árvores e a saúde

Com base nos estudos do Oriente e do Ocidente, encontramos uma série de benefícios específicos quando abraçamos uma árvore. Elas são seres vivos como nós e possuem a capacidade de se comunicar com as pessoas, curar as suas almas e os seus corpos. Algumas árvores tornaram-se relevantes pelo seu poder de cura específico para certas doenças. São as seguintes.

arvores-cheias-de-folhas

  • Pinheiro. Eles são reverenciados na cultura chinesa e japonesa e são consideradas árvores imortais. De acordo com a sabedoria Zen, fortalecem o sistema nervoso e melhoram a circulação.
  • Cipreste. Abraçá-los ajuda a alcançar uma maior serenidade, reduz o calor do corpo e a raiva.
  • Salgueiro. Ajudam a regular a umidade do corpo e tratam do sistema urinário.
  • Ulmeiro. Fortalecem o estômago e acalmam as emoções.
  • Ácer. Eles ajudam a limpar a “energia ruim” ou pensamentos negativos, e diminuem qualquer dor física.
  • Abeto. Reduzem o inchaço e ajudam na cura de fraturas ósseas.
  • Bétula. Contribuem para desintoxicar o corpo.
  • Caneleiro. Melhoram a saúde do coração e de todos os órgãos abdominais.
  • Ameixeira. Contribuem para melhorar o funcionamento do pâncreas e do estômago.
  • Figueira. Melhoram o sistema digestivo e reduzem a temperatura do corpo.
  • Acácia. Ajudam a reduzir a temperatura do coração.

Dizem que Galeno, um dos pais da medicina, aconselhava todos os seus pacientes a passarem algum tempo em um bosque. Paulino, outro médico da mesma época, afirmava que os pacientes com epilepsia melhoravam quando dormiam perto de tílias floridas. Todos os médicos reconhecem o valor de cura do contato com a natureza.

 
ACESSO FAMÍLIA - CONGRESSO FAMÍLIA NO MUNDO

As terapias com árvores e florestas

A terapia com árvores é um campo da medicina alternativa que utiliza árvores e florestas como fonte de cura. Toda vegetação contém grandes quantidades de íons negativos. Portanto, quando o corpo entra em contato com eles, fica livre das toxinas eletromagnéticas e melhora o humor.

abracar-arvore

Do ponto de vista desta abordagem, o contato com os aparelhos elétricos e o estresse fazem com que o corpo seja preenchido com íons positivos. Nesses casos, é como se o corpo se tornasse um transformador ambulante. Algo que faz você se sentir cansado, irritado, mal-humorado, depressivo e sem energia. Basta ter contato com uma floresta e tudo isso é neutralizado. Quando abraçamos uma árvore, as suas energias funcionam como energias curadoras dos males em geral.

Caminhar descalço no campo e abraçar árvores são práticas recomendadas principalmente para pessoas que se sentem nervosas e inseguras. Também é muito útil para pessoas com fadiga excessiva ou que se sentem emocionalmente sobrecarregadas. Matthew Silverston disse que é como “absorver vitaminas de ar”, e que isto ativa todas as funções do corpo e da mente.

arvore-outono

Um dos fardos da vida nas grandes cidades é precisamente a dificuldade de entrar em contato frequente com a natureza. O simples fato de olhar o verde da vegetação e respirar o ar gerado em torno dela é uma bela experiência. Não é preciso ter muitos conhecimentos para perceber que as florestas nos tranquilizam. Além disso, não custa nada, não requer nenhuma habilidade, e nos traz muitos benefícios. Por que não incluir uma visita a uma floresta ou campo dentro das suas atividades habituais?

fonte:

http://www.passedigital.com.br/post.jsp?u=13289&p=qnoskl

VOCÊ CURITU O SITE?
  • SIM

  • NÃO