PUBLICAÇÃO

Qual é a essência da espiritualidade?

09/03/2018

Primeiramente, a espiritualidade nos mostra que a realidade que se apresenta aos nossos sentidos não é a única. Há alguma coisa além e nossa verdadeira essência reside ali. Não somos apenas este corpo que ora ocupamos, mas espíritos temporariamente encarnados neste planeta. O objetivo é passarmos por uma série de diferentes experiências na Terra que contribuem para a nossa transformação interna, ao mesmo tempo que resgatamos alguns dos débitos cármicos que acumulamos ao longo de múltiplas encarnações.

Não somente a nossa verdadeira essência reside em um plano não-material, como essa essência é divina. E a espiritualidade nos posiciona em direção ao conhecimento dessa divindade presente em cada um de nós. Ela é, fundamentalmente, um caminho de autoconhecimento. Tornar-nos capaz de expressar essas qualidades divinas que constituem nosso ser. Um processo de transformação interna na qual buscamos manifestar essa luz que há em nós.

Para isso, trabalhamos em cima de nossa consciência. Ampliar suas percepções, purificar as profundas camadas do ego, atingir níveis mais elevados. Confrontar as sombras presentes em nós, que muitas vezes negamos, mas alimentamos. A espiritualidade fala sobre uma obra em construção, um projeto em andamento cujo núcleo somos nós mesmos. Alinhar nossos desejos, pensamentos e emoções com o sagrado.

A espiritualidade vincula-se também a uma ética mais elevada, ao desenvolvimento da moral, a busca de relações harmoniosas com a comunidade a que se insere. A tão falada reforma íntima está justamente associada a isso. A mutação interna que transforma nosso trato com o outro. O grande milagre de transformar homens em santos. O desenvolvimento da moral é a base para o desenvolvimento de toda a espiritualidade.

 
DESTRUA SUAS CRENÇAS LIMITANTES COM A MEDITAÇÃO

Além disso, há a fé, condição essencial para exercer a espiritualidade. Confiar no amor e generosidade divina. Isso implica em irmos além dos nossos sentidos, não acreditando apenas no que os nossos olhos veem. Mas entregar-se a Deus, mesmo não tendo todas as respostas. É quando as coisas estão realmente difíceis, as provações duras, as dores presentes, que podemos provar nosso compromisso com a Espiritualidade. Ela não é um parque de diversões, apesar de todas as maravilhas que em encontramos em seu caminho. Ela exige dedicação e responsabilidade, sacrifício pessoal, serviço. A fé de que o reconhecimento não virá necessariamente nesta encarnação e que, sendo a existência eterna, devemos pensar no todo. Não buscar apenas a satisfação dos desejos mais imediatos, mas as inspirações mais elevadas da alma.

https://astrocura.wordpress.com/2017/12/10/do-que-se-trata-a-espiritualidade/